sexta-feira, 8 de julho de 2016

Baterias - Mitos , Verdades e Conservação


Não tem como escapar delas, elas estão em todos os lugares: Celulares, Tablets, Carros, Notebooks etc. O problema é que muito se fala (sem fundamento) sobre como maximizar a sua vida útil, já que muitas vezes a sua substituição é cara e o seu descarte é trabalhoso. Com meus mais de 20 anos trabalhando com tecnologia, eu hoje posso desmentir muitos mitos e verdades a respeito.

Sempre lembrando que existem várias tecnologias diferentes de baterias recarregáveis, e umas podem se comportar diferente de outras, uma bateria de celular não é igual a uma bateria de carro. Sendo assim, vou citar aqui os maiores mitos e verdades ouvidos por ai:

A primeira carga deve ser de 12hs: MITO

Não importa o quanto você deixe uma bateria carregando, bons carregadores sempre mantem a bateria em flutuação depois de carregada, pois continuar carregando uma bateria mesmo depois que ela já chegou a 100% de sua carga na verdade é prejudicial e dependendo da sobrecarga, pode até mata-la. Então manter o aparelho na tomada depois que chegou a sua carga máxima, só vai manter a sua carga em 100%. Então relaxe, ao dar a primeira carga assim que der 100% já pode usar. Mas é importante logo depois da primeira carga, esperar a bateria descarregar totalmente antes de carregar novamente. É importante fazer esse ciclo de carga e descarga e carga completa da primeira vez, pois não se sabe quanto tempo essa bateria está parada. Das próximas vezes você pode dar cargas parciais e carregar mesmo que ela tenha carga, porém não faça sempre isso, de vez em quando carregue ela totalmente, use até o aparelho desligar (descarga completa) e carregue totalmente.

Manter a bateria sempre carregada a danifica: VERDADE

Isso acontece muito com notebooks, normalmente a pessoa mantem ele sempre ligado a tomada, e consequentemente a bateria sempre a 100%, quando a pessoa quer deixar o aparelho fora da tomada, ele percebe que a bateria não segura mais como antes ou ela não segura quase nada. O problema é que manter a bateria sempre com carga faz com que as células atrofiem por falta de uso, efeito chamado de cristalização ou congelamento das células. Se você usa o notebook sempre na tomada, trabalhe com ele sem bateria, se possível.

A bateria deve estar com 100% de carga, caso ela vá ficar guardada: MITO

Caso você deseje guardar a bateria e ela vá ficar sem uso por muito tempo, o ideal é nem deixar ela totalmente carregada e nem sem carga, o ideal é deixar como ela vem de fábrica, ou seja com meia carga. Isso evita o efeito de congelamento tanto pela falta como pela total carga.

A bateria perde a carga, mesmo que ela não vá ser usada: VERDADE

Mesmo que o aparelho esteja desligado, ainda já um pequeno fluxo de corrente, que com o tempo pode descarregar a bateria, por isso é importante retirar a bateria do equipamento (se possível) caso ele vá ficar muito tempo desligado. Mesmo assim a carga pode diminuir um pouco caso ela fique por muito tempo parada.

Uma bateria pode explodir ou pegar fogo: VERDADE 

Caso ela sofra um estresse muito grande como um curto-circuito um impacto, sofrer altas temperaturas, toda energia acumulada nela pode entrar em colapso e ela pode vazar, pegar fogo e até explodir. Isso pode acontecer até mesmo por próprio defeito dela. Por isso se você perceber que ela está esquentando demais, retire-a e se possível a substitua, pois há relatos de queimaduras e acidentes envolvendo baterias.

Deve sempre esperar descarregar totalmente para recarrega-la: MITO

Isso era verdade quando ainda se usava as baterias de NiCd (Níquel e Cadmio), porém já a algum tempo esta tecnologia está ultrapassada. A grande maioria das baterias de hoje é de lithium ou niquel metal cromo, que tem bem mais tolerância ao efeito de congelamento. Ou seja, você pode normalmente recarrega-la mesmo que ela esteja com meia carga por exemplo, mas mesmo assim é aconselhado de vez em quando descarrega-la totalmente, para maior vida útil da mesma.

É possível recuperar uma bateria dando uma sobrecarga: MITO

Inevitavelmente, chega uma hora que a vida útil da bateria chega ao fim, e você terá que trocar ela. Isso se deve à corrosão das placas internas, da validade dos produtos químicos e da cristalização das células. Dar um "choque"  na bateria só vai fazer ela funcionar por pouco tempo, e logo ela volta ao seu estado antigo. Esse método além de ser ineficaz ainda é perigoso, pois ela pode explodir como eu citei anteriormente.

Deixar uma bateria descarregada parada por algum tempo, faz com que ela recupere um pouco de carga: VERDADE

Isso se deve ao efeito "copo de leite", se você tomar um copo de leite e deixar o copo parado, depois de um tempo o leite que estava "preso" nas bordas escorre e forma algumas gotas no fundo. Algo parecido acontece com a bateria, quando ela fica parada, um pouco de carga nas células tende a se unir e no final, sobra "umas gotas" que pode ser o suficiente para mandar uma msg por exemplo.
Isso acontece com as pilhas comuns também, é por isso que sua mãe ou seu pai deixava pilhas velhas na geladeira, com a esperança de usar o ultimo restinho.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Hidrosteril e Clorin, o pega trouxa do momento.

Eu já denunciei aqui outros casos em que o consumidor Brasileiro é enganado descaradamente, pelo simples fato de que infelizmente esse país é pobre em educação, ficando fácil assim para os grandes empresários seduzirem o consumidor mais humilde com propaganda barata, o enganando.



Um produto que eu vou denunciar aqui, se chama Hidrosteril, e ele serve para clorar a água, um processo amplamente utilizado para a tornar estéril e potável. Não vou discutir aqui a sua eficácia, ele funciona, o problema é que ele tem exatamente a mesma composição que a ÁGUA SANITÁRIA , isso mesmo ! A enganação é você pagar 50ml de um produto que pelo mesmo preço você compraria um litro ! e com certeza você já deve ter na lavanderia da sua casa.

Se você duvida, veja você mesmo, procure saber da composição do Hidrosteril, você vai descobrir o seguinte: Hipoclorito de sódio 2,5%, Cloreto de sódio 1,0%, água deionizada q.s.p 100%
Agora entre no site da Wikipedia e procure a respeito do Hipoclorito de sódio. Veja com os seus próprios olhos que o seu nome comercial é Água Sanitária repare também que um subproduto da Água sanitária também é o cloreto de sódio (sal de cozinha), também componente do Hidrosteril. Dai você pergunta: "Mas e a água deionizada ?" Não seja tolo meu amigo(a), água deionizada é a mesma coisa que água desmineralizada, água com minerais (mineral) faz mal a você ? Na verdade toda água que é usada em componentes químico como solvente universal é desmineralizada.



Outro produto que segue a mesma linha para os consumidores desavisados é o Clorin, a diferença é que ele é o dobro, até o triplo do preço do Hidrosteril e vem na forma de pastilha. Como se isso fizesse diferença, se você for procurar saber do seu principio ativo, você vai chegar no seguinte composto: Dicloro-s-triazinatriona de sódio 
Ohhhh você nem sabe o que significa, mas se o nome é mais complicado, esse deve ser bem melhor, correto ? ERRADO ! Dicloro-s-triazinatriona de sódio é o mesmo que ácido dicloro-iso-cianúrico, ou dicloro-iso-cianurato de sódio é o cloro em forma sólida vendida no mercado em flocos ou em pastilhas, muito utilizado para clorar piscinas.

Opa ... clorin então é aquele cloro de piscina vendido por Kg no supermercado ? SIM e digo mais, ele é um substituto dos hipocloritos (leia-se água sanitária), então se você prefere a forma sólida, compre cloro de piscina que é a mesma coisa e sai bem mais barato.

Então lembre-se, para higienizar frutas, legumes, a chupeta e a mamadeira do nenê, tornar potável água de origem duvidosa e até esterilizar latas e utensílios domésticos, não pague mais por isso, coloque a velha e boa água sanitária em um conta-gotas e adicione 2 ou 3 gotas por litro e deixe repousar por 15 minutos, e já é mais do que o suficiente.

Lembrando que a cloragem da água só elimina germes, vírus e bactérias, ele não elimina metais pesados e materiais radioativos. Ou seja, se um dia você for para Pripyat, não tente clorar a água de lá, que não vai te deixar livre de perder os cabelos.